Paraty e suas maravilhas – Relato de 4 dias

Paraty parece que parou no tempo, no bom sentido, conseguiu manter o seu Centro Histórico com muitas características do Ciclo do Ouro, século XVII. Conhecer Paraty é um passeio no passado, mas essa parte histórica é apenas uma das suas maravilhas, Paraty também encanta com sua natureza única e muitas vezes intocada.

As paisagens são de tirar o fôlego. Na região você vai encontrar praias belíssimas,  serras com cachoeiras e muitas ilhas. Com certeza você vai ter muito o que fazer em Paraty, a cidade conta com uma estrutura bacana, com bancos, muitos restaurantes/bares, muitas pousadas e alguns campings.

Fique de olho na data escolhida para sua visita, você pode encontrar uma cidade bem lotada nos seguintes eventos:

  • Festa Literária Internacional de Paraty – FLIP
  • Paraty em Foco, Festival Internacional de Fotografia
  • Festival da Cachaça
  • Carnaval
  • Semana Santa
  • Natal (muitos estabelecimentos fecham na noite do dia 24)
  • Réveillon

Márcia e eu resolvemos conhecer Paraty no feriado de Natal, na verdade no primeiro momento estávamos pensando em viajar no Réveillon, mas as passagens estavam mais caras e lembramos que as estradas no final de ano são bem mais lotadas.

Vou contar um pouco sobre nossos quatro dias em Paraty, caso queiram mais informações sobre os locais que conhecemos ou alguns que não vou citar, por favor deixe um comentário aqui no post.

Compramos passagens para o Rio de Janeiro. Chegamos no Galeão 6:20h do dia 24/12, como só tínhamos 4 dias, resolvemos alugar um carro, mesmo não sendo muito fã da ideia. Não gosto da responsabilidade e das “frescuras” de algumas locadoras. Mas no decorrer da viagem essa opção foi a melhor de todas, aproveitamos muito todos os dias, graças ao carro. Pegamos o carro, preparamos o Waze (GPS) e seguimos nosso rumo.

Rio - Santos

A BR 101 é bem tranquila, tem algumas curvas mais fechadas, nada muito complicado. Principalmente no horário que pegamos a estrada, começo da manhã. Final de semana e feriados a coisa pode ficar um pouco complicada, com alguns engarrafamentos. Quando voltamos no domingo já pegamos alguns, é bom ficar de olho e colocar uma folga nos horários.

Chegamos em Paraty 11h, como eu já tinha visto a entrada da cidade e a localização da pousada no Google Maps, achei a pousada com facilidade e tivemos a sorte de antecipar nosso check-in. O dono da pousada foi gente boa e já sugeriu um passeio de escuna que saia do porto às 11:30. Aceitamos na hora, seria a melhor forma de aproveitar esse primeiro meio dia em Paraty. Passamos pelo centro histórico de forma bem rápida e chegamos ao porto, praticamente na hora da partida. Nessas horas de correria que lembramos como é bom praticar algum esporte :)

Esse passeio de escuna durou 5 horas, passando em 5 ilhas, com parada para almoço e alguns pontos de mergulho (snorkeling). Prepare sua câmera, as vistas das ilhas e das montanhas são maravilhosas. A escuna é super animada com música ao vivo (MPB), serviço de bar e também conta com um fotografo profissional que vai tentar vender algumas fotos, tudo bem organizado. O passeio tem um preço camarada, entre R$ 40,00 e R$ 60,00. Pesquise antes de comprar o passeio, existem alguns barcos maiores, com dois andares, mas na minha opinião não faz muita diferença no passeio. O preço do almoço foi R$ 30,00 e as bebidas são no padrão Paraty, cerveja lata R$ 5,00 ~ R$ 5,50. Ops, também cobraram o couvert artístico… acho que R$ 8,00 .

Durante o passeio vimos muitas ilhas, as fotos ficaram bem bonitas, o guia vai explicando a história de algumas ilhas e falando o nome dos proprietários famosos. Fique de olho na vista do porto e da igrejinha na partida e chegada do barco, é bem bonita. O mergulho não tem muita variedade de peixes, mas serviu para matar a vontade de praticar snorkeling.

O passeio terminou já perto das 18h, estávamos muito satisfeitos e super empolgados para conhecer a cidade. Fomos até a pousada, terminar de “chegar” e se preparar para a noite em Paraty. O principal ponto de encontro da galera é na praça da Igreja Matriz, algumas barraquinhas com comidas e bebidas e bastante bares e restaurantes. Alguns já estavam fechados em virtude do feriado de Natal.

A caminhada pelo centro histórico é bem bacana, ruas no estilo “colonial”, praticamente um filme com casarões antigos e iluminação precária, lembrando que as ruas são feitas com pedras, o piso é irregular, aconselho uso de tênis, sapatilha (algo confortável). Passamos nosso Natal em um bar, provamos o drink mais tradicional, Jorge Amado, feito com cachaça Gabriela de cravo e canela, com limão e maracujá e um bom tira gosto, não deve existir ceia melhor! Hehe.

bares

No dia 25/12, pegamos o carro e fomos no rumo de Trindade, caminho de SP. Estrada tranquila, com algumas ladeiras, curvas e um pouco de engarrafamento, nada que um pouco de paciência não resolva. Uma dica para quem vai de carro: estacionar o carro perto da praia é complicado, ruas apertadas, então você vai precisar pagar estacionamento, combine antes o valor, será entre R$ 10,00 e R$ 20,00, dependendo da lotação.

Escolhemos conhecer primeiro a Praia do Meio, praticamente é uma praia sem estrutura. É muito bonita, fica no caminho das piscinas naturais do Cachadaço. Para chegar nas piscinas você pode ir de barco, que custa R$ 10,00 ou ir caminhando em uma trilha. Fomos caminhando e voltamos de barco. As piscinas são bem lotadas, mas a paisagem é muito bonita.

Perto do meio dia, fomos para a Praia dos Ranchos, que fica antes da praia do Meio, onde a estrutura é bem melhor, aproveitamos para almoçar. Pegamos a estrada antes de engarrafar e aproveitamos para conhecer a Praia do Sono, essa fica para o próximo post, ela merece. Segue uma foto da Praia do Sono, só para você ir se acostumando com a beleza.

Praia do Sono

Praia do Sono

Final de tarde, voltamos para a pousada… Bem cansados, tiramos um cochilho e depois saímos em busca de um restaurante para jantar. Como era feriado estavam quase todos fechados, encontramos uma pizzaria com uma fila de espera, acabei negociando um local no canto do balcão. Acho que o nome era Pizzaria Pulo do Gato, pizza muito boa, o gerente que também era Barman foi gente boa, acabamos a segunda noite com um bom papo e bons drinks.

Dia 26/12, tinha programado o passeio das cachoeiras, feito de Jeep. Mas não deu certo, quando fui fechar o pacote já estavam esgotados. Esse passeio passa em cinco cachoeiras e um alambique, tempo médio é de 5 horas, ele é muito procurado. Então resolvemos conhecer a cachoeira da Pedra Branca por conta própria, pegamos mais informações com o dono da pousada, preparamos o GPS e saímos bem cedo de carro. Pegamos uma estrada sem muito movimento, encontramos o caminho sem problema. A subida da serra não é muito boa, bem estreita e com algumas pedras soltas. Mas deu tudo certo, a cachoeira é muito bonita, água bem gelada para espantar o calor dessa época do ano. Na cachoeira existe uma pequena estrutura, com banheiro e uma lanchonete.

Voltamos para Paraty e fomos para a praia do Pontal, que fica depois do centro histórico, do outro lado do rio, passamos a tarde só apreciando a natureza. Fomos para a pousada e depois ainda deu tempo conhecer a cervejaria Caborê, que ficava bem perto da pousada. Não fizemos o tour na cervejaria, só provamos o chopp, que é um pouco caro, mas o ambiente é agradável. Passamos nossa última noite no Centro Histórico, nessa noite teve um show na praça que já faziam parte dos festejos do Réveillon.

Dia 27/12, hora de voltar para casa, pegamos a BR 101 bem cedo e fomos parando nas praias que ficam na “beirada” da estrada e nos belos mirantes. Ainda deu tempo passar em Angra dos Reis para conhecer um pouco da orla e almoçar no Iate Clube de Angra. Pegamos um pouco de engarrafamento, principalmente na entrada do túnel e ainda tivemos um pequeno imprevisto com o celular (GPS), acabou a bateria… Viagem sem imprevisto não tem graça, hehe. Coloquei o Power Banker (bateria extra) que também acabou e ficamos um pouco perdidos no caminho para o aeroporto. No fim deu tudo certo, colocamos nosso voo para bem tarde, já pensando em alguns imprevistos.

Nossa viagem foi muito boa, aproveitamos todos os dias e praticamente conhecemos um pouco de tudo de Paraty.

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Quem Somos?

Barroso e Márcia
Eu Barroso e minha esposa Márcia adoramos viajar e praticamos com muito empenho essa arte. Estamos sempre buscando novos rumos e montamos esse Blog para compartilhar nossas experiências e ajudar você na sua próxima viagem, leia mais...

Siga nosso Instagram

Selecionamos nossas melhores fotos para você :)

Nós utilizamos o Google Apps!

O Google Apps é um pacote de produtividade baseado na nuvem que auxilia as equipes a se comunicarem, a colaborarem e a realizarem tarefas em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Ele é fácil de configurar, usar e gerenciar. Assim, você pode se concentrar no que realmente importa.