Travessia Salar de Uyuni

Este é um “passeio” que é uma verdadeira viagem, é um tour entre as fronteiras Chile e Bolívia. Você pode fazer esta travessia nos dois sentidos, Atacama para Uyuni ou o inverso, existem duas opções. O tour de duas noites ou o de três noites, neste último você volta para o ponto de partida e no primeiro você segue viagem no fim do tour por conta própria.

Algumas pessoas ficam com dúvidas sobre as maravilhas que vão encontrar nesta aventura, se vale o esforço ou se as paisagens são parecidas com as do Atacama. Fiz alguns passeios no Atacama, antes de partir para o Uyuni, sem medo falo para vocês que a travessia do salar é bem melhor. Por exemplo, no Atacama fiz passeio para ver flamingos, grandes lagoas, geiser e tudo isso tinha no salar. O passeio que achei muito bom no Atacama foi o Termas de Puritama e acredito que o Tour Astronômico também seja, infelizmente o meu foi cancelado por causa de fortes ventos.

Mas vamos falar da travessia, sobre a decisão de ficar só no Atacama ou fazer também a travessia, você é a melhor pessoa para escolher, vai depender do seu estilo.

Este é o maior salar do mundo e fica na Bolívia, 3653m de altitude e com incrível 12.000 quilômetros quadrados. Fazia parte de um lago de sal pré-histórico e hoje é rico em lítio. É uma paisagem única e muito querida dos viajantes.

Amanhecer no SalarBem, muitos perguntam se a travessia é fácil, tranquila! Vai depender um pouco, primeiro da sorte, de pegar um carro bom e não muito lotado, muitos carros 4×4 saem com 7 passageiros mais o motoristas, nós tivemos a sorte de sair apenas com 5. Outra questão é o frio, durante a noite é muito frio, os hostels não tem banho quente e muitas vezes a coberta da cama não é suficiente para aquecer. Alimentação também vai depender da sorte, muitas vezes o guia que é o cozinheiro.

Certo, então a solução é pegar um tour bem caro e ter certeza que tudo será uma maravilha, acredito que não seja bem assim, acredito que você terá que ter sorte mesmo, então se prepare para sofrer um pouco.

Agora vou contar como foi minha experiência, saímos do Atacama 8h da manhã, a van passou no hotel e começou a organizar o grupo. Logo na saída da cidade, passamos no posto policial, onde o motorista entrega a lista dos aventureiros e prepara alguns documentos.

Percorremos uns 20km para chegar na fronteira do Chile e passar na alfândega, é importante guardar o ticket PDI que você recebeu na entrada do Chile (no aeroporto por exemplo). Logo em seguida chegamos na fronteira da Bolívia, onde os carros 4×4 ficam aguardando os turistas e começa a montagem das turmas, nós viajamos com um francês e um casal de chilenos, foi bem legal, ainda conseguimos melhorar nosso portunhol nestes 3 dias.

Depois de carimbar os passaportes, fomos tomar nosso primeiro café. Um lembrete importante, o guarda boliviano deve entregar um papel (ticket) junto com o carimbo do passaporte, parecido com o PDI que entregaram no Chile, tivemos um problemão na hora de sair da Bolívia, o guarda ficou pedindo esse “papel” e nós não recebemos, o guarda falou que tínhamos que pagar uma multa de 50,00 bolivianos e ficamos lá reclamando, pois o guarda na entrada do Uyuni não entregou nada, apenas carimbou o passaporte, essa é história para um outro post.

Pronto, depois que o guia chileno montou nossa turma e apresentou nosso guia boliviano, fomos guardar nossas mochilas e garrafões de água, eles indicam que cada viajante leve 6l de água. O guia amarrou tudo no teto do carro e iniciamos nossa viagem, os guias também avisam que teremos uma parada com banho em águas termais neste primeiro dia, caso queira tomar banho é melhor levar roupa de banho e toalha na bagagem de mão.

Depois de alguns minutos paramos na alfândega boliviana e logo em seguida entramos no parque, onde temos que pagar 150,00 bolivianos para seguir viagem. Neste local também existem um restaurante com banheiro, falando nisso este é um ponto importante para se acostumar, todos os “banhos” (banheiros) bolivianos são pagos e bem precários, até hoje não sei o motivo de tanta economia de papel higiênico.

Começamos a trilha, os jipes vão cortando as montanhas no meio de muita areia e depois de algum tempo chegamos na nossa primeira parada, Laguna Verde, um grande e belo lago, parcialmente congelado e rodeado por montanhas.

Ficamos um tempo contemplando essa beleza e depois seguimos viagem, o passeio é repleto de paisagens deslumbrantes.

Continuamos nossa viagem no próximo post…

 

Quem Somos?

Barroso e Márcia
Eu Barroso e minha esposa Márcia adoramos viajar e praticamos com muito empenho essa arte. Estamos sempre buscando novos rumos e montamos esse Blog para compartilhar nossas experiências e ajudar você na sua próxima viagem, leia mais...

Siga nosso Instagram

Selecionamos nossas melhores fotos para você :)

Nós utilizamos o Google Apps!

O Google Apps é um pacote de produtividade baseado na nuvem que auxilia as equipes a se comunicarem, a colaborarem e a realizarem tarefas em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Ele é fácil de configurar, usar e gerenciar. Assim, você pode se concentrar no que realmente importa.