Salar de Uyuni, parte 2

Como mostrei no post anterior, fizemos a travessia do Salar de Uyuni no sentido Atacama > Uyuni. A viagem já começou impressionante, mas ainda tínhamos mais maravilhas pela frente.

Depois que passamos na Laguna Verde seguimos viagem pelo deserto, nós passamos na Laguna Blanca, Deserto de Dalí e paramos para almoçar nas Águas Termais, este é um ponto de encontro dos guias, existem alguns restaurantes e uma piscina com água quente, perfeita para os aventureiros.

Depois de um bom descanso seguimos viagem para os Geysers, são bem menores que o Geyser Del Tatio do Atacama, mas vale a visita. Seguimos para a Laguna Colorada, um dos locais mais bonitos da nossa viagem, é uma lagoa com cor única, bem vermelha e repleta de aves.

Esse vermelho que se mistura com a cor das aves é graças a pigmentação de algas, a lagoa é salgada e tem uma grande concentração de algas dessa coloração. Passamos um bom tempo encantado com essa paisagem maravilhosa.

Chegamos ao fim do nosso primeiro dia, fomos para uma pequena cidade, chamada Villamar onde encontramos nosso hostel e ainda desfrutamos de um belo pôr do sol. A noite é bem fria, muito fria na verdade, mesmo dentro do hostel a temperatura é bem baixa, alguns mochileiros levam saco de dormir para facilitar a noite de sono, no começo eu me perguntava: Saco de dormir para quê? Se vamos dormir nos quartos, com camas “quentes”. Não é tão simples assim, eu nunca tinha visto uma noite tão fria, muito vento. Eu esqueci uma garrafa de água do lado de fora do hostel e ficou congelada.

Acordamos bem cedo e tomamos nosso café, organizamos as mochilas no carro e passeamos um pouco pelo vilarejo, esperando o guia finalizar os preparativos. Seguimos para o nosso segundo dia no deserto Boliviano, nossa próxima parada foram as formações de rochas que recebem os mais variados nomes, Copa do Mundo, Italia Perdida, Camelo…

Cada formação mais bonita que a outra, os guias ficam um bom tempo em cada ponto, esperando os turistas e as mais variadas fotos, criatividade não falta :)

Nossa próxima parada foi uma lagoa, não tão grande, o bom que ela estava cheia de pequenos peixes e muitos flamingos.

segunda laguna dos flamingosVoltamos para a rota e seguimos viagem para a Laguna Negra, para chegar nessa atração precisamos fazer uma caminhada por um vale muito bonito, onde encontramos algumas lhamas pastando e muitas aves, a laguna é bem diferente, alguns guias não fazem essa parada, veja o que você pode perder:

A caminhada foi boa, cerca de 30 minutos, mas valeu muito. O vale é muito bonito e cheio de vida no meio do deserto. Voltamos para o carro e percorremos uma boa distância para chegar no Cânion da Anaconda, um mirante impressionante e bem alto. Aqui é preciso ter cuidado com o desfiladeiro e se preparar para fotos maravilhosas.

Seguimos viagem, mas o final vai ficar para um próximo post, até mais :)

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Quem Somos?

Barroso e Márcia
Eu Barroso e minha esposa Márcia adoramos viajar e praticamos com muito empenho essa arte. Estamos sempre buscando novos rumos e montamos esse Blog para compartilhar nossas experiências e ajudar você na sua próxima viagem, leia mais...

Siga nosso Instagram

Selecionamos nossas melhores fotos para você :)

Nós utilizamos o Google Apps!

O Google Apps é um pacote de produtividade baseado na nuvem que auxilia as equipes a se comunicarem, a colaborarem e a realizarem tarefas em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Ele é fácil de configurar, usar e gerenciar. Assim, você pode se concentrar no que realmente importa.